Parking News

Geral

Suplício do garajão (Manaus/AM)

02/05/2018


Voltar


 

Inaugurado no final dos anos 80, com a promessa de solucionar de uma vez o problema da falta de estacionamento no Centro de Manaus, o edifício-garagem - popularmente conhecido como “garajão” - não foi a solução para o problema, mas não deixa de ter um papel importante no trânsito do Centro. Dezenas de comerciantes usam a estrutura diariamente para guardar seus veículos, sem falar no público rotativo que aproveita as vagas disponíveis no prédio. Em todos esses anos, o prédio sempre foi subutilizado.

O edifício-garagem tem a capacidade de oferecer, em seus 14 andares, até 401 vagas de estacionamento. Mas apenas cinco andares são utilizados, com menos da metade desse número de vagas. A interdição do garajão, anunciada dia 26, revela duas coisas. A primeira é que, mesmo sem poder ser utilizado em toda sua capacidade, o Centro de Manaus precisa do garajão. Sem o prédio, as ruas da região central ficarão ainda mais abarrotadas de carros, agravando o desafio que é estacionar por lá, principalmente nos horários de pico.

A segunda é que - exatamente pela relevância que tem - o garajão tinha que contar com melhor atenção por parte do poder público. Os problemas do edifício que culminaram na necessidade de interdição são resultado direto de anos a fio sem qualquer tipo de manutenção no prédio. É consequência do descaso do poder público.

A última reforma foi feita há dez anos e não corrigiu problemas que se agravaram nos últimos anos. Em2010, aPrefeitura chegou a anunciar planos de revitalização da estrutura em face dos problemas que já eram evidentes. Mas nada aconteceu. Algumas providências precisam ser tomadas. Uma delas é tratar com seriedade e celeridade a reforma do prédio. Esta é exatamente a principal preocupação dos usuários, que temem esperar um longo período pela conclusão das obras que, pelo menos por enquanto, não têm data para começar nem para terminar.

Esse “filme” não é inédito. O garajão esteve fechado e sem utilidade por muitos anos, sendo reativado em 2005. Esse longo período de inatividade não pode se repetir novamente. Outra providência são medidas para minimizar a perda das vagas que o prédio oferece. Manaus precisa há muito tempo de um projeto inteligente para o Centro, e a plena utilização do garajão tem que fazer parte disso.

Fonte: A Crítica - AM - 27/04/2018


Outras matérias da edição


Mercado imobiliário e a visão dos urbanistas

Por Jorge Hori*Os terrenos urbanos eram valorizados pe (...)


Sindepark divulga a pesquisa Pinheiros – Parte 1

O Sindepark está realizando pesquisa sobre a atividade em estacionamentos na região de Pinheiros, dividida em dua (...)


Trabalho intermitente no Brasil: o que mostram as primeiras estatísticas

A Lei 13.467, em vigor no Brasil desde 11 de novembro de 2017, trouxe mudanças importantes à legislaç&at (...)


O shopping na palma da mão (SP)

O Centro Comercial Aricanduva anunciou o desenvolvimento do Aplicativo Aricanduva, a partir da Plataforma MapMkt. O app engloba ativida (...)


Aeroportos: preços de lanchonete e de estacionamento lideram queixas

O valor da alimentação e dos produtos comerciais, o custo do estacionamento e o acesso à internet sem fio (...)


Copa do Mundo 2018: entenda como fica o trabalho nos dias de jogos

  A Copa do Mundo, maior evento mundial do futebol, será realizada neste ano na Rússia. A abertura ocorrerá no dia 14 de junho (quinta), e o encerramento, no dia 15 de julho (domingo). Alé (...)


Centro de Apoio II inaugura estacionamento (Alphaville/SP)

Depois de cinco anos, o estacionamento do Centro de Apoio II (Avenida Vênus), em Alphaville, Santana de Parna&iacut (...)


Legislativo aprova alteração de uso das vagas de zona azul por idosos e deficientes (Arujá/SP)

Foi aprovado em 2ª discussão e votação o projeto de Lei nº 92/2018 de autoria do vereador Sebastião Vieira de Lira (PSDC), o Paraíba Car, que altera o uso das vagas do estacionamento (...)


Sem Zona Azul, moradores reclamam de ação de flanelinhas (Marília/SP)

Desde fevereiro, quando a Legião Mirim deixou de vender cartelas de estacionamento da Zona Azul em Marília, os motoristas n&a (...)


Prefeitura de Biritiba suspende o Zona Azul (SP)

A cidade de Biritiba Mirim não conta mais com o serviço de Zona Azul desde o começo do mês de abri (...)


Sem estacionamento rotativo, motoristas lidam com a falta de vagas em Itaúna (MG)

  Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que Itaúna tem aproximadamente 54 mil veículos. Na área central são 530 vagas de estacionamento, de acordo (...)


Novos parquímetros começam a ser instalados na Avenida Brasil (Cascavel/PR)

Após instalar as bases e hastes para os parquímetros, a empresa vencedora do processo licitatório pa (...)


Estacionamento rotativo é suspenso em Guarapari (ES)

O sistema de estacionamento rotativo que funcionava em Guarapari há mais de dois anos foi suspenso. A decisão &ea (...)


Guarda aplicou 242 multas em dois meses nos shoppings e supermercados (RJ)

Somente nos dois primeiros meses do ano, a Guarda Municipal aplicou 242 multas por desrespeito às vagas destinadas a idosos e pessoas co (...)


Seis empresas estão na disputa pelo Zona Azul Digital (Fortaleza/CE)

Das 15 empresas que se credenciaram para desenvolver o aplicativo da Zona Azul Digital de Fortaleza, regulamentando vagas de estaci (...)


Venda on-line de carros seminovos movimentou R$ 2,6 bilhões

As vendas on-line de carros seminovos começaram o ano aquecidas, com faturamento de R$ 2,64 bilhões no primeiro trimestre de 2018. (...)


Volvo Cars quer metade das vendas composta por carro elétrico até 2025

A Volvo Cars quer que metade de suas vendas totais seja composta por carro elétrico, sejam eles 100% elétrico (...)


Cadastre a sua empresa no Sindepark

Clique Aqui