Parking News

Inteligência Estratégica

Estacionamentos e o crescimento macroeconômico

15/05/2018


Voltar


garagemrequiao-original

Por Jorge Hori*

Os estacionamentos pagos, como uma atividade econômica, sofreram com a crise econômica geral. Com a retomada do crescimento da economia a expectativa é de que a atividade também volte a crescer.

A atividade depende de duas demandas principais: (a) do consumidor final que vai às compras, podendo ou não usar o seu carro particular; (b) dos trabalhadores, que podem ou não ir com o seu carro para o local de trabalho.

Tanto um quanto o outro, ao utilizar o seu carro para a viagem, precisam de uma vaga para estacionar o seu veículo, próximo ao local de destino.

Não basta que ocorra um crescimento estatístico macroeconômico. É preciso que esse crescimento gere mais empregos e amplie a "massa salarial".

O crescimento macroeconômico engloba todo um conjunto diferenciado e o "pasteuriza", estabelecendo médias. Mas, na prática, cada caso tem impactos diferenciados.

Para os estacionamentos pagos, num primeiro momento, a repercussão mais imediata do crescimento global é sobre a dinamização das atividades de gestão das empresas, que são realizadas nos escritórios.

O crescimento da produção no chão de fábrica, ou na fazenda, não traz impacto direto sobre os estacionamentos.

Do ponto de vista microeconômico, a demanda por estacionamentos pagos, pelos trabalhadores, está relacionada com as novas ocupações de imóveis comerciais, de aumento do contingente de funcionários trabalhando nos escritórios. Principalmente os de cargos mais elevados, como gerentes e diretores.

Esse crescimento potencial de demanda, no entanto, pode ser anulado pelas novas tecnologias, como os aplicativos de chamada, do tipo Uber, 99 e outros.

Com esses novos instrumentos, o trabalhador de escritório pode ir de casa ao escritório de automóvel, mas dirigido por terceiros e sem necessidade de estacionar o seu carro próximo ao local de trabalho.

Tais instrumentos irão reduzir a demanda, mas não a eliminarão inteiramente.

A atividade de estacionamento pago continuará encolhida, com tendência de encolhimento ainda maior. O que acirrará a concorrência.

Os que souberem se ajustar melhor às novas circunstâncias sobreviverão e poderão crescer. Outros sucumbirão. O ajuste não será pela melhoria dos modelos e lógicas atuais. Será necessário "pensar fora da caixa", ou "do caixa".

* Jorge Hori é consultor em Inteligência Estratégica e foi contratado pelo SINDEPARK para desenvolver o estudo sobre a Política de Estacionamentos que o Sindicato irá defender. Com mais de 50 anos em consultoria a governos, empresas públicas e privadas, e a entidades do terceiro setor, acumulou um grande conhecimento e experiência no funcionamento real da Administração Pública e das Empresas. Hori também se dedica ao entendimento e interpretação do ambiente em que estão inseridas as empresas, a partir de metodologias próprias.

NOTA:

Os artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do SINDEPARK.


Outras matérias da edição


Comissão vai analisar convenção coletiva

  O Sindepark realizou ontem (14), em sua sede, reunião com os associados para tratar da convenção coletiva deste ano. Foi formada uma comissão, com representantes de várias empres (...)


Sindepark divulga a pesquisa Pinheiros – Parte 2

O Sindepark concluiu a pesquisa sobre a atividade em estacionamentos na região de Pinheiros, que foi dividida em duas (...)


Ibirapuera pode ter mais vagas e manobrista

O edital para a concessão por 35 anos do Parque do Ibirapuera e de outras cinco áreas verde (...)


Condephaat quer rever tombamento e flexibilizar uso e ocupação dos Jardins (SP)

O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico de São Paulo (...)


Estacionamentos seguem em alta (Mogi das Cruzes/SP)

As dificuldades em encontrar uma vaga na rua ou até mesmo a falta de segurança nas vias públicas fazem com q (...)


Concessão deixa pedágio mais barato em 4 praças (SP)

A partir da próxima sexta-feira (18), os preços dos pedágios ficarão mais baratos em quatro praças localizad (...)


Zona Azul recebe máquinas de pagamento por cartão (Gramado/RS)

Para oferecer mais comodidade a seus usuários, a Secretaria de Trânsito e Mobilidade Urbana de Gramado solicitou modificaç (...)


Estacionamento lidera infrações (Niterói/RJ)

O número de autuações no trânsito dispara em Niterói. Nos três primeiros meses do ano foram 11. (...)


Justiça dá gratuidade no estacionamento aos funcionários do Salvador Shopping (BA)

Funcionários do Salvador Shopping precisam pagar R$ 150 mensais para poder estacionar no centro comercial. Por esse motivo, (...)


Zona Azul é implantada para regular estacionamentos em Irecê (BA)

Os motoristas de Irecê, no Centro Norte da Bahia, passaram a contar dia 9 com o sistema de Zona Azul nos estacionamentos da c (...)


Contran divulga nova data para o uso de placas padrão Mercosul no Brasil

O Contran, Conselho Nacional de Trânsito, publicou na edição de sexta-feira, 11, do Diário Oficial da União ( (...)


Bancos liberam R$ 28,6 bilhões no 1º trimestre para financiar veículos

O total de crédito liberado pelos bancos para o financiamento de veículos atingiu R$ 28,6 bilhões no primeiro trimestre, o maior (...)


Parcela de famílias paulistanas que admitem que não terão condição de pagar as dívidas atinge 9,1% em abril

Em abril, a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada mensalmente pela Federaç&atild (...)


Biogás tem alto potencial de produção e uso no Brasil

A vocação do Brasil em produzir energia de fontes renováveis e de baixa emissão de CO2 poderá (...)


Cadastre a sua empresa no Sindepark

Clique Aqui