Parking News

Geral

Nova lei trabalhista faz desaparecer ações por danos morais e insalubridade

03/04/2018


Voltar


carteiradetrabalho-826

Nos três primeiros meses completos de vigência da reforma trabalhista, o número de novas ações abertas na Justiça caiu à metade em relação ao mesmo período de um ano atrás – de 571 mil para 295 mil. Os processos também estão mais enxutos. Pedidos de indenização por dano moral e adicional de insalubridade e periculosidade praticamente desapareceram das listas de demanda.

A nova lei determina que, se o trabalhador perder a ação, ele terá de arcar com os honorários dos advogados (sucumbências) da empresa processada. Como os pedidos de indenização por dano moral e adicional de insalubridade e periculosidade são difíceis de serem comprovados e têm sido alvos de recusa em ações julgadas com base nas novas regras, os advogados estão orientando os clientes a não incluí-los nas novas ações ou mesmo a retirá-los de processos em andamento. A reforma acabou com a gratuidade das ações para quem tem salário mensal acima de R$ 2,2 mil.

Tradicionalmente, os processos incluíam uma lista de pedidos que iam do pagamento de horas extras e verbas rescisórias até danos morais.

Dano moral, por exemplo, é difícil de se comprovar porque depende principalmente de testemunhas. Já o adicional de insalubridade e periculosidade requer perícia técnica indicada pelo juiz e, se o trabalhador perder a ação, tem de bancar esse custo também, nesse caso para a Justiça.

Trabalhadores que tinham ações em andamento começaram a pedir a retirada desses itens do processo.

Fonte: O Estado de S. Paulo, 2 de abril de 2018


Outras matérias da edição


Mobilidade urbana, solução a curto e longo prazo

Por Jorge Hori* Para melhorar a vida das pessoas nas cidades pode-se facilitar a m (...)


Aproveite os benefícios de ser associado do Sindepark

Ao se associar, toda empresa pode contar com a força do Sindepark, um verdadeiro parceiro para a gestão dos negóci (...)


Consumidor paga R$ 246 por mês para estacionar

Para estacionar o carro nos principais bairros da capital paulista ou em Guarulhos (Grande SP), o motorista gasta, em m&e (...)


Garagem solar pública para abastecimento de carros elétricos

Em 2017, foram vendidos 3.296 carros híbridos e elétricos no país, de acordo com a Associação Nacion (...)


Emurb inicia testes do novo sistema da Área Azul (São José do Rio Preto)

Os testes do novo modelo de venda da Área Azul em Rio Preto começaram dia 28, em Rio Preto. Inicialmente, apenas um (...)


Reajuste da área azul é avaliado pela Prefeitura (Limeira)

As vagas de estacionamento da área azul em Limeira são administradas pela Hora Park. Atualmente, são 2.695 vag (...)


Concessão quadruplica vagas e aumenta o horário de cobrança (Americana)

A concessão da Área Azul de Americana à iniciativa privada deve praticamente quadruplicar o númer (...)


Uma frota atrás das grades (Belo Horizonte)

A cada dia em Belo Horizonte, uma fila de veículos infratores troca o estacionamento nas ruas pelo pátio de recolhimento, (...)


Usar o carro cada vez menos (Recife)

Desestimular o uso do transporte motorizado individual – o automóvel – será o principal conceito do Pla (...)


Após melhor mês do ano, vendas de carros passam de 500 mil em 2018

  No que foi o melhor mês do ano até agora, março atingiu o patamar de 200 mil automóveis e comerciais leves vendidos, apontando crescimento consistente de 8,8% sobre março do ano p (...)


Cadastre a sua empresa no Sindepark

Clique Aqui